2º dia de prova da Unicamp tem questões mais exigentes e interpretativas – 07/01/2021


A Unicamp terminou sua primeira fase com a prova aplicada hoje aos candidatos dos cursos da área de saúde e biológicas.

O segundo dia de prova exigiu mais dos candidatos, em comparação com a prova de ontem, segundo professores de cursinho ouvidos pela reportagem.

Novamente bem contextualizada, com temas atuais no Brasil e no mundo, o exame repetiu a pandemia do novo coronavírus ora como contextualização, ora como tema central de questões em todas as áreas do conhecimento.

Apareceram questões sobre epidemias, feminismo negro, eleições nos Estados Unidos e financiamento do SUS (Sistema Único de Saúde), entre outros.

“Foi um exame que exigiu leitura atenta do enunciado e foi uma prova com a lógica da Unicamp de exaltar o vestibulando bem formado, analítico, atento a temas sociais e que valoriza a ciência”, disse Daniel Perry, diretor do Curso Anglo.

Os aprovados serão divulgados no dia 29 de janeiro, no site da Comvest, e a segunda fase acontece nos dias 7 e 8 de fevereiro.

Humanas

A prova de geografia teve uma surpresa: a covid não apareceu, diferentemente do primeiro dia, em que três questões trataram ou se baseavam na pandemia.

“Foi uma prova novamente de geografia pura, com enunciados claros e bem elaborados”, diz Eduardo Brito, professor de geografia do Colégio e Curso Objetivo.

A prova de história foi bem contextualizada e atual, exigindo bastante leitura e interpretação, o que pede um aluno antenado. “Não dava para só decorar o livro de história”, diz Robson Santiago, professor de história do Objetivo.

A parte de história usou a covid para contextualizar uma questão sobre epidemias. Caíram questões sobre racismo, SUS e China.

A única questão de sociologia, bem direta, pediu do aluno conceitos de alienação e identidade.

Exatas

A prova de matemática foi mais trabalhosa que a do primeiro dia e de novo alternou entre questões de matemática pura e questões contextualizadas. Além disso, de novo usou a covid como exemplo.

Alguns professores de cursinho ouvidos pela reportagem apontam que uma das questões, que pedia a razão entre o comprimento de um tetraedro e um cubo a partir da comparação de suas áreas, estava com o enunciado errado e, por isso, não tinha resposta correta.

A prova de física pediu mais conteúdos de primeiro ano e, diferente das outras disciplinas, foi menos trabalhosa que a do primeiro dia. “Foi uma prova de nível médio, adequada e muito bem feita”, diz José Carlos, professor de física do Objetivo.

Linguagens

A prova de língua portuguesa exigiu mais do candidato.

“No geral estava mais complicada e pediu mais repertório de leitura não só de livros, mas de mundo, do aluno. Foi uma prova mais densa”, diz Serginho Henrique, professor de português do Objetivo.

Na parte de literatura, uma questão sobre o livro O Marinheiro, de Fernando Pessoa, exigia interpretação mais ampla sobre o pós-modernismo e vanguardas europeias, e foi considerada por Henrique a mais difícil.

A prova de inglês seguiu o nível da prova de ontem, com textos e respostas bastante interpretativas e que fugiam da simples tradução de termos.

Biológicas

“Nessa primeira fase a Unicamp trouxe muitas questões falando sobre o álcool. Como obter o álcool 70, o álcool como combustível, entre outras”, diz Sérgio Teixeira, professor de química do Objetivo. Ele também avaliou a prova como mais difícil e exigente.

A prova de biologia teve questões mais específicas que a do primeiro dia, segundo a professora Mônica Bertoldo, do Objetivo.

O novo coronavírus, que ontem foi usado apenas para contextualização, hoje foi tema central de uma das questões, que falava sobre a importância de lavar as mãos e a relação desse hábito com a prevenção ao vírus.

A prova abordou ecologia, genética e botânica, entre outros assuntos. “Foi uma prova ampla, diversa e bem elaborada, de nível médio”, diz Bertoldo.

Próximas datas

  • Divulgação dos aprovados para a segunda fase, locais de prova e notas de corte – 29 de janeiro
  • Segunda fase – 7 e 8 de fevereiro
  • Provas de habilidades específicas, exceto música – 11 e 12 de fevereiro
  • Divulgação da lista de convocados da 1ª chamada – 10 de março, às 15h.



Fonte

Com professores super atenciosos, o cursinho me abriu uma porta para o futuro e agora estou na melhor universidade do Brasil Rebeca Nilsen, aprovada na USP

Galileo Vestibulares | Área do Aluno

X