Falta 1 mês! Como estudar e se preparar a 30 dias da prova


Depois de mudanças de data e um ano letivo atípico, falta um mês para o primeiro dia de prova do Enem 2020, que será no dia 17 de janeiro.

É normal que a ansiedade aumente nesses últimos dias, especialmente depois de um período em que todo o sistema de ensino teve de se adequar às aulas remotas. Talvez paire no ar a sensação de ter “ficado para trás” no conteúdo.

Passamos por um processo com a pandemia. Claro que cada um se adaptou da melhor forma possível, mas todos tiveram alguma dificuldade. É importante o candidato confiar que fez tudo o que poderia ter sido feito até agora e nessas circunstâncias
Jessyka Herbster, psicóloga educacional da Organização Educacional Farias Brito

O último mês é a hora de revisitar e solidificar conteúdos, de treinar para as provas objetivas e de redação e, principalmente, de definir uma estratégia. Veja dicas a seguir.

Mapeie conteúdos e encontre seus pontos fracos

O mapeamento de conteúdos vai apontar em quais deles você precisa se aprofundar e em quais já tem segurança.

É possível verificar os conteúdos na própria Matriz de Referência do Enem. A partir dela, é importante organizar horários para revisitar e se aprofundar nas disciplinas.

Com o mapeamento, dá para identificar os assuntos por características. Alguns são mais fáceis de esquecer, então é bom revisitar o conteúdo algumas vezes. Por outro lado, há aqueles conteúdos que o aluno consegue fixar bem, mas precisam de uma revisão mais cuidadosa para os detalhes.

Priorize o que mais costuma cair mais na prova

Algumas plataformas e publicações de cursinhos compilam estatísticas sobre os conteúdos que mais aparecem nas provas ao longo dos anos.

“Principalmente para quem não teve o tempo de que gostaria para estudar, algo muito compreensível nesse ano de pandemia, é estratégico checar que temas são mais recorrentes para estudar nessa reta final”, diz Madson Molina, coordenador de unidade do Curso Anglo em São Paulo.

Algumas sugestões para estudar

Pense e treine estrategicamente

Os simulados são um momento de treino não apenas dos conteúdos, mas principalmente de como o estudante vai administrar seu tempo de prova e desempenho. Por isso, use provas antigas para elaborar estratégias de como encarar o exame.

Os dois dias do Enem são bastante diferentes entre si, então o rascunho do plano começa por aí: entender como cada um funciona.

Organização é fundamental

Com a redação no primeiro dia, uma estratégia já comum e muito utilizada é a leitura da proposta do texto antes de começar a responder as perguntas objetivas.

“O aluno lê a proposta, identifica os pontos de apoio da redação e parte para as perguntas. Ao longo da prova, ele vai pensando como vai fazer o texto, mais ou menos como quando abrimos uma segunda aba no navegador da internet, para fazer uma atividade paralela”, sugere Molina.

No segundo dia, basicamente de exatas e ciências da natureza, a prova é muito mais analítica, segundo Molina. É importante que o aluno faça uma triagem das perguntas fáceis, médias e difíceis antes de começar, em vez de sair resolvendo perguntas logo de cara.

“O importante é que ninguém deve entrar na prova de improviso. Tem que começar o exame com uma estratégia traçada e testada antes”, afirma o coordenador.

Por isso, os simulados são importantes não só para atestar erros e acertos, mas para cristalizar as estratégias que funcionam melhor para cada um.

Planeje sua semana, mas seja flexível

Cada um terá uma forma de planejar os estudos semanais. Há quem guarde um dia inteiro de descanso, outros que preferem o fim de semana todo e até quem use justamente o fim de semana para estudar mais, já simulando o Enem.

O importante é que seu plano de estudos seja adaptável.

“Não deu tempo de estudar como planejou? Não atropele seu planejamento. Dá para guardar um período da semana seguinte para resolver pendências e adequar as próximas ao seu melhor ritmo”, sugere Molina.



Fonte

Com professores super atenciosos, o cursinho me abriu uma porta para o futuro e agora estou na melhor universidade do Brasil Rebeca Nilsen, aprovada na USP

Galileo Vestibulares | Área do Aluno

X