O que anula a prova e a redação


O primeiro dia de prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2020 acontece no próximo domingo (17), quando a grande maioria dos candidatos fará a prova na versão impressa. O segundo dia de prova será no dia 24 de janeiro (o domingo seguinte).

O Enem é composto por quatro provas objetivas, com 45 questões cada uma, além de uma redação. Esta faz parte do primeiro dia do Enem.

A nota do Enem é computada no Sisu (Sistema de Seleção Unificada) e usada para ingresso em universidades federais e outras instituições.

Algumas ações dos candidatos podem anular a prova e comprometer anos de preparação. Veja quais são os casos a seguir:

Não respeitar os protocolos sanitários

Devido à pandemia do novo coronavírus, os candidatos devem usar máscaras antes, durante e depois do exame, enquanto estiverem no local de prova. Quem se recusar a usá-la ou não possuir uma máscara não poderá entrar.

São poucos os momentos em que o candidato poderá tirar a máscara: para sua identificação, na sala de aula, e para beber e ingerir alimentos durante a prova. Leve máscaras de reserva, para o caso de precisar trocar.

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pela aplicação, também pede que se respeite o distanciamento de 1,5 metro e afirma que a ocupação das salas será de aproximadamente 50% da capacidade máxima.

Sem documento válido

É preciso portar um documento original, válido e com foto para poder acessar as salas de aplicação do exame.

Caso o candidato tenha perdido seus documentos, ele pode apresentar um boletim de ocorrência tirado no máximo 90 dias antes e que ateste a perda. Não serão aceitas cópias, mesmo autenticadas.

Rasuras e cor errada da caneta

O cartão-resposta, onde o candidato marca as alternativas escolhidas para cada questão, não pode ter rasuras e emendas.

Além disso, é preciso usar uma caneta esferográfica preta (com o compartimento em material transparente) para marcar as respostas. Isso porque o cartão é computado por leitura óptica.

Roupas e objetos proibidos em edital

Relógios e peças de vestuário como óculos escuros, chapéus, bonés, gorros e similares estão proibidos. Dispositivos eletrônicos, como celulares, tablets, smartwatches e similares também são vetados.

Lembre-se de desligar seu celular e outros dispositivos eletrônicos. Mesmo guardados no envelope porta-objetos disponibilizado, eles não podem tocar, sob pena de eliminação do candidato.

Quem se recusar a passar pela revista

O fiscal de prova tem o direito assegurado em edital de revistar candidatos. Isso inclui a vistoria de objetos eletrônicos, lanche e peças religiosas, como a burca ou o quipá.

Há também a possibilidade de se fazer uma vistoria eletrônica para detecção de metais e pontos eletrônicos.

Zerar a redação; fique atento a quando isso ocorre

  • Fugir totalmente do tema: quando o candidato faz um texto fora do recorte pedido na prova. É diferente de tangenciar o tema. Um exemplo: em 2019, quando o tema foi “democratização do cinema no Brasil”, uma redação que falasse sobre cinema no Brasil, mas não sobre sua democratização, teria tangenciado o tema;
  • Escrever outro tipo de texto que não seja o dissertativo-argumentativo;
  • Escrever menos de sete linhas, qualquer que seja o conteúdo;
  • Desenhos, impropérios ou qualquer forma proposital de saída do tema da prova;
  • Escrever o texto total ou predominantemente em idioma estrangeiro;
  • Entregar a folha de redação em branco. A folha de rascunho não conta na avaliação;
  • Texto ilegível, caracterizado quando dois avaliadores independentes não conseguem ler a redação.



Fonte

Com professores super atenciosos, o cursinho me abriu uma porta para o futuro e agora estou na melhor universidade do Brasil Rebeca Nilsen, aprovada na USP

Galileo Vestibulares | Área do Aluno

X