o que há de diferente entre as provas?


Desde a edição 2020 do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), os candidatos podem optar por fazer a prova no modelo tradicional, em papel, ou no formato digital, pelo computador.

Neste ano, as duas versões do exame acontecerão na mesma data, nos dias 21 e 28 de novembro. Segundo o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão responsável pelo Enem, as provas terão os mesmos itens (isto é, as mesmas questões) e o mesmo tema de redação.

Mas, afinal, o que há de diferente entre as versões impressa e digital do Enem? Entenda melhor a seguir.

Limite de vagas

Aplicada pela primeira vez na edição 2020, a prova digital do Enem ainda acontece em formato piloto —e, por isso, ela tem um limite de vagas.

Para este ano, assim como na edição passada, foram disponibilizadas 101.100 vagas para a prova no computador, distribuídas pelo Inep entre 99 municípios brasileiros.

Além disso, só podem fazer o Enem digital aqueles que já concluíram ou que estão concluindo o ensino médio em 2021. Os chamados “treineiros”, portanto, não podem fazer essa modalidade do exame.

Já o Enem tradicional não tem limite de participantes e pode ser realizado por qualquer pessoa, inclusive pelos “treineiros”. Neste ano, cerca de 4 milhões de inscritos farão a prova em papel.

Questões objetivas e redação

A versão digital do Enem e o formato impresso da prova terão a mesma estrutura, com 45 questões objetivas para cada uma das quatro áreas de conhecimento avaliadas e a prova de redação.

O Enem digital nada mais é do que a versão informatizada do exame. Em vez de resolver a prova no papel, os candidatos devem ler e responder às questões diretamente no computador. O mesmo acontece com o gabarito, que também deve ser marcado pelos candidatos no computador.

Por acontecer ainda em formato piloto, no entanto, a prova de redação no Enem digital permanece sendo realizada no papel, nos mesmos moldes de aplicação e correção da versão impressa do exame. O Inep ainda não deu uma previsão de quando a prova de redação poderá ser realizada em formato 100% digital.

Tempo de prova

O tempo disponibilizado para os candidatos também será o mesmo para as duas versões da prova. No primeiro dia, os alunos terão cinco horas e 30 minutos para resolver as questões de linguagens, ciências humanas e a redação.

Já no segundo dia, eles terão no máximo cinco horas para responder às questões de matemática e ciências da natureza.

Assim como na prova impressa, no Enem digital o candidato pode mudar de página, na tela do computador, para pular questões e voltar a elas depois.

Apesar de a prova ser feita no computador, não é possível realizar o exame de casa. Todos os candidatos que se inscreveram para a modalidade digital devem se deslocar até os locais de aplicação do Enem, assim como acontece na modalidade em papel.

Recursos de acessibilidade

Neste ano, a versão digital do Enem terá recursos de acessibilidade para a realização do exame, assim como já acontecia no formato impresso.

Assim, candidatos que tiverem o pedido de atendimento aprovado pelo Inep poderão fazer, por exemplo, a prova do Enem digital em formato ampliado ou superampliado.

O auxílio de um tradutor-intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais), tempo adicional e salas acessíveis também podem ser recursos utilizados por estes candidatos.

Uso da nota

Não há diferenças no uso do desempenho obtido pelos candidatos que fizeram o Enem impresso ou o Enem digital.

A nota conquistada pelos alunos em ambos os modelos do exame pode ser utilizada para concorrer a uma vaga no ensino superior pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada) ou a uma bolsa de estudos pelo Prouni (Programa Universidade para Todos), por exemplo.



Fonte

Com professores super atenciosos, o cursinho me abriu uma porta para o futuro e agora estou na melhor universidade do Brasil Rebeca Nilsen, aprovada na USP

Galileo Vestibulares | Área do Aluno

X