Veja algumas apostas de temas para cair na redação


O tema da redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) só é revelado no momento em que se inicia a prova, que neste ano será nos dias 21 e 28 de novembro. A redação deve ser feita pelos candidatos no primeiro domingo do exame, junto às questões de linguagens e ciências humanas.

A cada ano, pipocam pela internet —e pelos cursinhos— uma série de apostas sobre a redação. A pedido do UOL, professores do cursinho Oficina do Estudante, do Sistema Farias Brito, do curso Escreva e do sistema de ensino pH selecionaram alguns palpites. Confira e se prepare.

Violência doméstica

Com o isolamento social devido à pandemia do coronavírus, o país viu aumentar o número de casos de violência contra a mulher. Um estudo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública publicado em junho revelou que, no Brasil, 8 mulheres foram agredidas a cada minuto na pandemia.

“Violência doméstica no geral, tanto contra mulheres quanto contra crianças, daria uma discussão importante e atual, porque está relacionada à pandemia”, afirma Thiago Braga, professor e autor do sistema de ensino pH.

Ele destaca que, como houve incertezas na organização desta edição do Enem, não se sabe se os temas da redação já estavam prontos desde o ano passado ou não. “É interessante apostar em um tema atual, já que foi um problema que afetou um grande número de famílias no ano passado”, avalia.

Educação a distância e aprendizado na pandemia

Devido à covid, escolas de todo o país se viram obrigadas a fechar as portas e a adotar, de forma emergencial, o ensino remoto. No entanto, as diferentes condições de conexão à internet entre a rede pública e a privada e também entre estados e municípios brasileiros escancararam as desigualdades no acesso à educação.

“Todas as modificações impostas às escolas para se adaptarem ao contexto de aulas remotas podem ser discutidas em temas sobre educação a distância, por exemplo, e todos os desafios impostos a essa modalidade de ensino”, dizem os professores Daniel Victor, Tom Dantas e Sousa Nunes, do Sistema Farias Brito.

Vanessa Bottasso, professora de redação do cursinho Oficina do Estudante, lembra ainda que, em meio a essa discussão, há debates sobre a evasão escolar e o homeschooling (educação domiciliar).

“Mas o baixo engajamento estudantil durante a pandemia e o avanço de medidas regulatórias da educação domiciliar tornam difícil a proposição de encaminhamentos no debate sobre a qualidade da educação no país”, afirma.

Direitos trabalhistas e a precarização do trabalho

Outro tema relacionado à pandemia e que é aposta dos professores tem a ver com a precarização do trabalho em meio a essa crise.

“Para driblar o desemprego, as pessoas buscam alternativas e encontram na informalidade um modo de ganharem dinheiro para sobreviver”, diz o professor Braga. “No entanto, elas perdem algumas garantias, não recebem por horas extras, podendo trabalhar muito mais do que o previsto em lei, arcando com todos os riscos da atividade profissional.”

Elaine Antunes, professora de língua portuguesa e redação e idealizadora do curso Escreva, destaca o problema dos trabalhadores de aplicativo nesse processo. “Apesar de pagamentos que beiram à exploração de mão de obra, esses trabalhadores foram importantíssimos no processo de quarentena em 2020”, afirma.

Efeitos da superexposição à internet

Em meio à pandemia, muitas pessoas também mergulharam de cabeça no uso de aplicativos e redes sociais.

“O aumento do tempo de exposição a telas de dispositivos e a recursos digitais interativos durante a pandemia pode trazer efeitos duradouros”, afirma Vanessa Bottasso, professora de redação do cursinho Oficina do Estudante.

Nesse cenário, o professor Braga lembra ainda da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrou em vigor em setembro de 2020. “Justamente por ser recente, tanto as companhias quanto os indivíduos ainda estão descobrindo exatamente como ela funciona e é fiscalizada”, diz.

“A implementação de processos para seguir a lei é um desafio por exigir das empresas um cuidado intenso e contínuo. Essa discussão é bastante rica e é uma das apostas para este ano.”

Desafios no SUS

Os reflexos da pandemia no SUS (Sistema Único de Saúde) e no sistema de saúde brasileiro como um todo também fazem parte da lista de apostas dos professores para o tema da redação deste Enem.

“O SUS se tornou protagonista na campanha de vacinação contra a pandemia no Brasil. Antes estigmatizado por aqueles que não o utilizavam, passou a ser exaltado nas redes sociais, trazendo a discussão sobre a necessidade de o sistema receber maior investimento”, afirma a professora Elaine Antunes.

“Esse seria mais um tema que foi bastante discutido em virtude da pandemia da covid-19, que ressaltou mais ainda os vários problemas de atendimentos na rede de saúde pública no Brasil”, destacam os professores do Farias Brito.



Fonte

Com professores super atenciosos, o cursinho me abriu uma porta para o futuro e agora estou na melhor universidade do Brasil Rebeca Nilsen, aprovada na USP

Galileo Vestibulares | Área do Aluno

X