Vestibular volta a ser aplicado pela UEMS


A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) anunciou nesta sexta-feira, 2 de outubro, a volta do Vestibular. A ideia da instituição é realizar o processo seletivo próprio em fevereiro de 2021. 

A UEMS retoma a aplicação de seu Vestibular após 10 anos, período em que o ingresso dos candidatos foi somente pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU). 

A decisão foi motivada por causa do adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 e, consequentemente, do SiSU 2021/1, que deverá ser realizado apenas em abril. O vestibular é uma forma de garantir o acesso de novos alunos no início do semestre letivo.

Além disso, a volta do vestibular é um pedido antigo da comunidade acadêmica. O objetivo da volta do Vestibular é dar mais oportunidades aos candidatos do estado do Mato Grosso do Sul. 

Com a decisão, todas as instituições públicas do estado possuem seus vestibulares: as federais de Mato Grosso do Sul (UFMS) e da Grande Dourados (UFGD) e o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS).

Leia também: UFGD abre inscrições para Vestibular 2021

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Como será o Vestibular?

A composição do Vestibular ainda será definida, mas já se sabe que metade das vagas da seleção será para quem fizer a prova própria e a outra parte para os que optarem pelo aproveitamento do Enem. A UEMS irá aceitar as notas das últimas cinco edições do exame. Também está sendo estudado o uso do histórico escolar do ensino médio.

A quantidade de vagas também não foi informada até o momento. No entanto, ficou definido que as cotas da UEMS serão 20% para pretos e pardos, 10% para indígenas e 10% para residentes no Mato Grosso do Sul. No caso dos cotistas pretos, pardos e indígenas, eles precisam ter estudado todo o ensino médio na rede pública.

O processo seletivo não será organizado pela universidade. Ela irá abrir uma licitação para a contratação de uma fundação com experiência na organização de vestibulares. A empresa contratada terá que garantir a aplicação das provas tomando medidas de segurança contra o contágio do coronavírus.

A UEMS quer que as provas sejam aplicadas nas 15 unidades espalhadas pelo estado e também em três Lagoas e Corumbá.

SiSU

O SiSU continuará a ser utilizado pela UEMS, mas a oferta da universidade deixará de ser unicamente pelo Sistema de Seleção Unificada e será dividida com o Vestibular. A porcentagem para cada processo seletivo ainda não foi divulgada. 

Mais informações no site da UEMS





Fonte

Com professores super atenciosos, o cursinho me abriu uma porta para o futuro e agora estou na melhor universidade do Brasil Rebeca Nilsen, aprovada na USP

Galileo Vestibulares | Área do Aluno

X